Faculdade depois dos 30? Como é estudar EAD?

Não vou nem me desculpar por essa ausência de 3 meses, foi por uma boa causa! Juro!

eadMe formei! Acabouuuuuuu! Acabouuuuuuuuu!

Não cheguei a comentar aqui no blog, mas comentei lá no Instagram (se você não me segue ainda vai lá!) assim que o Lorenzo nasceu eu decidi que faria outra faculdade. E foi a decisão mais louca e mais sensata que eu poderia ter tido.

A loucura principal é que, jamais imaginei que teria coragem de me matricular e ir até o fim, eu prometi a mim mesma depois que terminei meu MBA na FGV que bastava, não ia mais ficar inventando coisa pra estudar, encontrei meu amor no comercio exterior e estava tudo certo. Imagina com um bebe, marido, casa, trabalho, um cachorro com quase 20 anos que dá mais trabalho do que um recém-nascido, se eu teria tempo na vida pra estudar, mas num momento de insanidade fui lá e me matriculei.

E eu sou uma pessoa gente, que quando eu me comprometo com alguma coisa, meu amor, não importa como,eu vou até o fim, sempre termino o que eu começo. Livros ruins? termino! relacionamentos ruins seja com boy ou amigos? esgoto todas as tentativas, inclusive as extras com uma paciência infinita! uma comida meia boca? raspo o prato! Sou assim, eu ignoro o desconforto e concluo as coisas, e isso é gratificante, porque é muito legal como isso impacta minha vida, gera caos e estresse, mas quando você vê as coisas terminadas e que você conseguiu chegar onde planejou, ei é uma sensação incrível!

mãeEntão vamos lá, Daniela muito louca no puerpério, decidiu que seria uma ótima idéia fazer uma segunda graduação, pedagogia, olha que incrível e adquirir mais conhecimento e habilidade sobre educação infantil, para ter decisões inteligentes na criação do filho, e poder ajudá-lo efetivamente quando começasse a alfabetização, e de repente surgiu uma oportunidade no trabalho de participar apoiando as atividades de treinamento, e uau você já ouviu falar de pedagogia corporativa (inclusive meu TCC foi sobre isso!), me matriculei e pronto.

Algumas reflexões que eu gostaria de deixar aqui registradas, eu gostaria muitíssimo de ter sido melhor orientada nos meus 16 anos sobre as minhas escolhas acadêmicas, gostaria de ter escolhido sem pressa, sem influência de pessoas que diziam faça tal curso para você ser um adulto bem sucedido financeiramente e porque tem tudo a ver com você, eu como adolescente confiava que era jovem demais e que os adultos que me orientavam assim, sabiam o que estavam falando.

pinkEntrei na faculdade de direito aos 17 anos, com duas tranças de maria Chiquinha, meu all star cor de rosa, e a certeza que de como futura juíza eu poderia fazer diferença no mundo. E ainda ganhar muito bem e ter uma vida financeira confortável.

Eu concluí a faculdade de direito claro, lembra eu sempre concluo as coisas? Mas tive certeza lá pro meio da faculdade que JAMAIS exerceria aquela profissão. Mas concluí, me arrependo? De jeito nenhum, direito graças a Deus é uma faculdade que te traz uma formação impar como cidadão. Mas se eu pudesse voltar atrás sabendo o que sei hoje, NUNCA escolheria direito. Inclusive gente esse é um dos motivos, pelo qual assim que eu me formei alguns meses depois eu fui fazer intercambio, eu simplesmente fugi da pressão para prestar OAB, eu sabia que se eu me comprometesse com aquilo, eu ia estudar até passar, e quando visse estaria advogando, e fazendo algo que eu NÃO QUERIA! Ir morar nos estados unidos foi o ato mais rebelde de toda minha vida. Graças a Deus, e ao pé na bunda que eu levei na época hahahaha

Essa segunda graduação, foi uma escolha mais consciente, inclusive hoje eu sei que quando chegar a vez dos meus filhos escolherem a faculdade, vamos fazer muitos testes vocacionais e conversar bastante pra descobrir o que realmente faz sentido pra eles como escolha de profissão futura. Coisas que apesar da oportunidade de fazer na minha época eu acabei não fazendo, porque como eu disse eu acreditava que estava super certo a opinião dos outros (não só família, mas amigos, professores, e etc) de que direito era perfeito pra mim, “olha pra você sempre com um livro na mão, você ama ler, direito é perfeito pra você!”

A diferença foi que aos 30 você é bem mais responsável com seus estudos, não deixei tanta coisa pra última hora, estudei para as provas, e depois de tantos cursos, tantas experiências profissionais, tanto contato com o mundo fora da minha bolha, com pessoas, culturas, outros países, algumas coisas eram bemmmm mais fáceis de fazer, por exemplo escrever um trabalho sobre diversidade na escola. Enfim, eu sou uma adulta com conteúdo e bagagem de vida, e isso trouxe outra perspectiva para o conteúdo que eu aprendi.

O fato de ser EAD, olha eu acho que a faculdade que eu fiz ainda precisa melhorar um pouco, e trazer mais variedade na apresentação do conteúdo, tinha muitaaaaaaa coisa pra ler, muita mesmo, livros, artigos científicos, páginas e páginas de matéria escrita. E muitas pessoas reclamavam que sentiam falta de video aulas, audios, pra não ficar só naquela de leia 900 páginas e responda 3 perguntas valendo um ponto, leia mais 900 páginas e faça as provas de todas as 1800 páginas que você leu. Tipo eu que amo ler, não sofri com isso, mas as outras pessoas que aprendem de maneira visual ou auditiva, gente do céu, reclamavam muito e iam muito mal. Nem todos os cursos e faculdade EAD são assim, esse curso nessa faculdade foi, e pode ser que com as reclamações eles mudem. Minha maior dificuldade era conseguir ler tudinho da silva, porque era tanto material sobre o mesmo assunto que as vezes era redundante e me entediava.

estO volume de conteúdo achei que absorvi bemmm mais, porque como não tem contato com o professor diretamente, se você tem uma dúvida e vai pesquisar no google você acaba se aprofundando bem mais, do que se você pergunta para o professor na aula e ele te responde ali bem resumido em um ou dois minutos, e acho que pra justamente compensar essa ausência da presença física, eles não tem dó de dar conteúdo. Acho válido, e fiquei até com raiva de colegas da turmas que ficaram putos por não passar por 1 ponto, gente do céu eles facilitam bastante viu, tem questões online, fóruns de debate, trabalhos escritos, se você não consegue atingir a média com tudo isso, e acha que EAD é na última semana da prova você vai ler um arquivo e conseguir responder tudo e passar, você está muito enganado. A construção de conhecimento é igual em uma faculdade normal, durante todo o semestre você tem que ir lendo o conteúdo e fazendo as atividades, não adianta fazer ctrl + c e ctrl + v nos trabalhos, usar o google pra responder as perguntas, e não estudar pra prova, e achar que vai passar. Toda semana pelo menos uma vez na semana eu estudava pra não deixar acumular, entregava os trabalhos adiantados, pra professora corrigir com calma e as vezes dar chance de corrigir pra atingir a nota máxima. Obvio que não foi fácil e nem um mar de rosas, semanas de filho doente, pressão no trabalho, cachorro as vezes doente, eu doente, problemas? não importa, existe um prazo, e já aconteceu de eu entregar as coisas 20 minutos do prazo final claro, de eu implorar pelo amor de Deus que meu filho pegasse no sono pra eu terminar um trabalho, de eu estar muito cansada porque acordo as 5 da manhã pra trabalhar, e mesmo assim ficar até as 11 e meia da noite estudando. Nada vem de graça e nem fácil nessa vida. Pelo menos pra mim não,

E agora? Bom gente agora, não sei se realmente profissionalmente um dia vou usar tudo o que aprendi, mas conhecimento é algo que ninguém tira da gente e nunca é demais. Vamos ver o que acontece.

Agora já falei pra vocês que estou pensando em fazer um curso de jardinagem? E outro de gastronomia? hahahaha

Eu prometi não fazer curso de graduação, agora curso por hobby, já até cadastrei meu email para receber notificação de novas turmas em vários! hahahaha

Agora falando sério, se vocês tiverem vontade de fazer outra graduação, um curso qualquer, arriscar outra coisa na vida, não tenham esse preconceito de que aos 30 é tarde demais. Pode ser que você realmente encontre sua verdadeira vocação, e seria um desperdício perder essa oportunidade porque você se acha velha demais. É melhor ser uma (preencha aqui com aquilo que te desperta paixão por exemplo: ceramista, florista, chefe de cozinha, etc) do que o que você é hoje, meia boca e sem paixão para o resto da vida. Nunca é tarde demais.

Vai lá e depois me conta!

🙂

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s